A Última Ceia de Leonardo da Vinci

A Última Ceia de Leonardo da Vinci

A Última Ceia de Leonardo da Vinci (Cenacolo Vinciano) é uma das pinturas mais famosas do mundo. Está na Igreja de Santa Maria delle Grazie. 

A última Ceia de Leonardo da Vinci (Cenacolo Vinciano) foi criada entre 1495 e 1497 e ainda pode ser contemplada em sua primeira localização, a parede da sala de refeições do antigo convento dos dominicanos na Santa Maria delle Grazie.

A Última Ceia de Leonardo é uma enorme pintura de 460 centímetros de altura e 880 de largura, feita com têmpera e óleo sobre uma preparação de gesso, ao invés da técnica comum do fresco.

A criação da obra

A ordem religiosa dos dominicanos conseguiu que dois dos grandes artistas do momento decorassem seu templo porque Ludovico Sforza (duque de Milão no final do século XV) pretendia transformá-lo no mausoléu da família. Ludovico não conseguiu seu objetivo, pois perdeu o poder e morreu preso.

Para a criação da obra, Leonardo fez uma pesquisa exaustiva, criando uma infinidade de esboços preparatórios. Aqueles que o viram trabalhar afirmaram que seu comportamento era bastante extravagante. Em algumas ocasiões, ele começava a pintar cedo e não parava sequer para comer, enquanto em outros dias só vagava pela cidade em buscas de caras que o inspirassem ou passava várias horas atônito, observando sua criação.

Um dado curioso é que, depois de tanto tempo de dedicação à sua obra, Leonardo da Vinci não recebeu nem um centavo e nem se preocupou em cobrar.

Uma sobrevivente

A pintura sofreu diferentes desventuras com o passar do tempo. Como está feita sobre gesso seco, a obra começou a descamar depois de ser finalizada. Durante os séculos XVIII e XIX houve algumas tentativas falidas de restauração e conservação.

Durante o transcurso da guerra, as tropas de Napoleão usaram a parede para fazer práticas de tiro e em 1943 os bombardeios conseguiram arrancar o teto do quarto, deixando a pintura à intempérie durante vários anos.

Depois de anos de intensa restauração, A Última Ceia de Leonardo recuperou parte do seu esplendor original e pode ser contemplada pelos turistas sortudos que tenham a precaução de reservar a visita com antecedência.

Dados curiosos sobre a obra

Embora a última ceia tenha sido um assunto constantemente abordado por diferentes artistas, Leonardo decidiu pintar de forma realmente original um dos momentos mais especiais da ceia, exatamente depois que Jesus anunciou que um deles era um traidor. A pintura é capaz de captar as reações de espanto e estupefação dos apóstolos.

Embora nos rascunhos de Leonardo os apóstolos aparecessem claramente identificados com seu nome, algumas das figuras são motivo de desacordo. Por exemplo, devido ao aspecto feminino da figura situada à direita de Jesus, dizem que não é o apostolo João e sim Maria Madalena.

Essa interpretação também é encontrada na novela de mistério de Dan Brown, O Código Da Vinci, que identifica o personagem à direita de Jesus como Maria Madalena e dá à obra de Da Vinci um significado esotérico. Nessa novela se baseou o filme homônimo que estreou em 2006, dirigido por Ron Howard e protagonizado por Tom Hanks e Audrey Tautou.

Reserva de entradas

Para poder ver a pintura, é necessário reservar os ingressos com bastante antecedência. As visitas são feitas em pequenos grupos que entram a cada quinze minutos, por isso não há grandes aglomerações e é cômodo ver a obra. Não é permitido tirar fotografias.

Você pode reservar os ingressos online neste site: 

Santa Maria delle Grazie

A Igreja de Santa Maria delle Grazie foi construída em 1463 por ordem do Duque Francisco Sforza como parte de um convento dominicano. O arquiteto original foi Guiniforte Solari, sendo Bramante a pessoa que em 1492 seguiu a construção das absides semicirculares, uma majestosa cúpula, um claustro e o refeitório.

Santa Maria delle Grazie não se destacaria em relação às outras igrejas da cidade se não abrigasse a conhecida pintura A Última Ceia, visitada todos os dias por centenas de turistas.

Na sacristia há uma pequena parte da exposição da Pinacoteca Ambrosiana na qual são exibidas algumas páginas do Codex Atlánticus de Leonardo da Vinci, mas a visita não vale a pena. É mais interessante a exposição instalada na Biblioteca Ambrosiana.

Horário

De terça a domingo, das 8:15 às 19:00 horas.
Segunda: fechado.

Preço

Adultos: 10€ (+2€ de reserva).
Pessoas de 18 a 25 anos: 5€ (+2€ de reserva).
Cidadãos da EU menores de 18 e maiores de 65 anos: 2€.

Transporte

Bonde: Corso Magenta – Santa Maria delle Grazie, linha 18.
Metrô: Conciliazione, Cadorna, linha M1; Cardona, linha M2.